Essa tal de perfeição na imagem

Publicado em 30/11/2018

O que você considera como um ideal para a sua imagem? O que você sentiria se alcançasse esse ideal?

Induzidas pelas mensagens publicitárias que passam por processos complexos de tratamento e por discursos superficiais, algumas pessoas ainda têm a ilusão de que podem encontrar a perfeição na própria imagem - e, até mesmo, na própria vida. É como se ali, diante do espelho, com elementos materiais, elas tentassem organizar o que anda "desordenado" na vida delas.

Tornamo-nos incapazes de lidar com a imperfeição e nos refugiamos em reducionismos. Disseminamos notícias falsas porque não sabemos lidar com incertezas. Nos apegamos a superficialidades para evitar olhar para o que nos traz incômodos. Não nos deslocamos de nossas próprias rotinas, o que provoca atritos com a diferença. O resultado são diversos pontos em comum nas queixas dos clientes. Analisando-as com atenção, dá para perceber o quanto os ideais de imagem têm sido regidos por mensagens que, muitas vezes, sequer dialogam com a realidade dessas pessoas.

A busca se estende para as corporações. Como o designer Paulo Emediato muito bem coloca, "os modelos de gestão e qualidade, obcecados pela redução dos erros e ganho de escala, acabou por automatizar as pessoas (...) Na fuga da estranheza, distorcemos quem somos como personagens editáveis, reproduzindo estereótipos em efeito manada. Assim, apenas reforçamos nossas convicções num "egossistema" que deu voz a todos e ouvidos pra ninguém."


A busca pela perfeição na consultoria de imagem

A situação se agrava quando consultores de imagem embarcam nessa verdadeira missão impossível. Afinal, por mais que tenhamos um guarda-roupa repleto de peças da moda, produtos de skincare e maquiagem de alta qualidade e cabeleireiros à disposição, teremos sempre um elemento em nossas aparências que não nos agrada ou traços conflituosos em nossa personalidade e em nossas trajetórias.

Faz parte do ser humano: todos nós temos as nossas incongruências e vazios. À medida que amadurecemos, contudo, aprendemos que a sabedoria reside em entendermos como lidar com o que foge de nosso controle. Se o cliente apresenta esse tipo de demanda pela perfeição, cabe ao profissional apresentar a real situação, de forma que ele não se fruste em sua busca e leve o processo de maneira mais sadia.

A necessidade de saber lidar com o imperfeito

Lembre-se dos momentos de sua vida que lhe ensinaram lições importantes. Eles certamente envolveram inseguranças e angústias, não é mesmo? A humanidade nasce das imperfeições, das falhas e isso não deve ser entendido como “defeito”. A falha estrutural, do ponto de vista psíquico, é o que move as nossas subjetividades, o que nos torna únicos. Esclareça esses pontos para o seu cliente.

É saudável e um avanço quando damos conta de incluir aquilo que não “funciona” em nossas vidas, aprendendo a lidar com as dificuldades trazidas por esse aspecto. A diferença reside no quanto usamos isso como catalisador de nossas experiências na vida.

No curso "Autoconhecimento para consultores de imagem", que concedi em São Paulo, afirmei que, tanto como consultores ou como pessoas, quando aprendemos a lidar com as nossas imperfeições, temos chance de avançar, ter um resultado efetivo e com isso trazer bem-estar a todos que participam de nosso crescimento. Essa máxima vale para o trabalho de consultoria de imagem, o que requer que saibamos, acima de tudo, lidar com as imperfeições do que é ser humano. Abracemos, portanto, a didática da imperfeição.

Se você quer entender melhor o meu método e como promovi diálogos entre a minha experiência na psicanálise e a consultoria de imagem, continue acompanhando meus posts. Logo, logo, divulgarei a agenda de cursos para 2019 em diversos lugares do Brasil!

Fotos: Vince Flemming e Danny G on Unsplash