Mudanças profissionais: é possível mudar de rota e conduzir a carreira com propósito?

Publicado em 19/03/2018

"É possível mudar de carreira depois dos 40? Dos 50? Dos 60?" No Google, essas perguntas se repetem em níveis exponenciais. As inseguranças com no âmbito do trabalho abatem as pessoas com frequência, sem que muitos profissionais de recursos humanos e de gestão de carreira consigam dar conta das particularidades de cada um ao orientar sobre mudanças profissionais. E quando o assunto é mudar de rota com propósito, eu sou uma verdadeira especialista!

Psicanalista com vasta experiência clínica, construí um trabalho cheio de entusiasmo, pautado na ética, em muita pesquisa e longos anos de análise pessoal. Participei de congressos e jornadas, e tive trabalhos publicados em respeitados periódicos da área. Fui membro fundador e atuante no Aleph - Escola de Psicanálise, chegando à função de diretora adjunta. A consultoria de imagem como profissão apareceu em minha vida mais tarde, embora ela sempre estivesse presente como uma vocação.

Deseja mudar a rota de sua carreira, quer tenha você 30, 40 ou 50 anos de idade? Acompanhe a minha trajetória!


Mudanças profissionais são positivas

O mercado de trabalho passou por grandes mudanças nos últimos anos. A figura do especialista, que entende somente de uma área de formação, aos poucos cede espaço para o profissional multitarefas, que se adapta às mudanças e não tem medo de se re-inventar.

Em uma entrevista ao jornal Estado de Minas, o professor de gestão de pessoas da Fundação Getulio Vargas e consultor empresarial Amir El-Kouba afirma que os profissionais que reavaliam e requalificam suas carreiras ganham espaço: "É assim que o trabalhador do futuro tem de pensar e agir. Investir em uma área complementar, ainda que diferente da sua formação, mas que consiga uma aproximação, para potenciar o currículo." Essa demanda do mercado não se restringe à juventude.

A psicanálise trouxe experiências maravilhosas para mim, tanto no âmbito profissional quanto no pessoal. Contudo, meu interesse por moda, desperto desde a infância, quando eu fazia vestidos e ajudava meus amigos e familiares com trajes para ocasiões especiais, necessitava de mais cultivo. Não me bastavam as memórias de uma Miriam ainda criança, entusiasmada com a variedade de tecidos da loja do avô: eu precisava trazer essa paixão para o presente e entender como essa habilidade poderia ajudar as pessoas ao meu redor.

Com 50 anos de idade, junto de um sócio, fundei a Infinita, confecção de roupas femininas de luxo. Com dias e noites de trabalho duro e capacitação, a marca se destacou no cenário mineiro e nacional. A experiência como empresária foi intensa e de muito aprendizado, deixando marcas boas e fortes.

Participando de cursos de capacitação e eventos como o Minas Trend Preview e Salão Casa Moda, em São Paulo, percebi que me sentia feliz no empreendedorismo, uma escolha que muito fez bem para a minha curiosidade natural. Em 2016, após encerrar as atividades da Infinita, vi na consultoria de imagem e estilo uma forma de me conectar às pessoas e ajuda-las com seus propósitos pessoais e profissionais.

Naquele ano, fundei a Interno Estilo, uma consultoria de imagem pessoal e corporativa que me traz novos conhecimentos e parcerias a cada dia. A psicanálise continua em minha vida, hoje me ajudando a entender ainda melhor os anseios e processos de meus clientes.

A experiência é importante, mas a capacitação é necessária

A experiência continua relevante para as empresas. Contudo, ela precisa ser aliada à capacitação diária. Em minha mudança de rota, por exemplo, busquei em cursos e workshops a oportunidade de trocar ideias com outros profissionais e entender os meus diferenciais. Palestras e seminários, não só na área da moda, da imagem e do estilo, mas também de negócios e tecnologia, têm um lugar garantido em minha agenda de trabalho e estudos.

Busque ampliar sua visão sobre os negócios, entendendo o impacto deles na sociedade e os desafios que um profissional como você ainda tem a enfrentar. Dentro desse processo de capacitação, reflita também sobre o seu comportamento, discurso e, especialmente, sobre a sua imagem profissional. Ela corresponde ao cargo que você deseja conquistar? O que você pode fazer para conseguir mais oportunidades no mercado? Um bom serviço de gestão estratégica de imagem pode ajudá-lo nessa tarefa!

É como repetimos nos eventos da Interno: "a aparência não substitui a competência, mas não há competência que não se beneficie de uma boa aparência"!

Graças à globalização, ao avanço das tecnologias e à recessão, surge uma nova força de trabalho. É preciso ter habilidade, mas também autonomia e disposição para dialogar com profissionais de variadas gerações e bagagens culturais. Estamos na era da economia colaborativa, que demanda colaboradores mais preparados para cenários mutáveis. Qualquer seja a sua idade, é essencial que você se mantenha disponível para o aprendizado constante e reflita sobre as suas ações, dentro e fora do ambiente de trabalho.

Se você está em busca de mudanças profissionais e deseja orientações para adequação de imagem e comportamentos, entre em contato conosco!

Foto: Daria Shevtsova on Unsplash