Guarda-roupa masculino: 6 dicas para se vestir bem no trabalho

Publicado em 05/02/2018

Você sabe o que é se vestir bem?

Essa dúvida pode parecer simples para quem está acostumado a acompanhar o universo da moda. Contudo, entre homens, especialmente aqueles que estão no ambiente corporativo e não têm tanto tempo para acompanhar o que ocorre nas passarelas, ela torna-se um tanto mais complexa. Tanto que, por medo de inadequações em relação ao dress code corporativo, muitos se agarram a insípidos costumes pretos, como se estivessem fantasiados de políticos.

Na era do consumo, as pessoas confundem um senso de estilo com um guarda-roupa lotado. Eles não poderiam estar mais enganados! Afinal, o excesso de itens ofusca o olhar para as reais funções das peças, e faz com que fiquemos menos atentos às possíveis combinações. Você não precisa acompanhar todas as tendências para estar em dia com o seu estilo. Na verdade, tudo começa com uma profunda busca para entender quem você é, quais são as suas propostas de carreira e o que você quer dizer.

Quer algumas dicas para enfrentar o dia a dia no trabalho com mais estilo? Veja o que nós preparamos para você!

1. Evite peças largas ou apertadas

Uma roupa muito larga pode deixar a sua aparência desleixada. Essa inadequação é especialmente comum entre pessoas que estão acima do peso. O que precisamos ter em mente é que todo tipo de corpo pode ser elegante, e que você só tem a ganhar ao usar as roupas do tamanho correto para as suas medidas.

Peças apertadas demais também são prejudiciais para o visual. Além de limitar seus movimentos e colocar seu corpo em evidência (o que não é interessante para um ambiente de trabalho), elas podem protagonizar episódios constrangedores de rasgos.

Ao adquirir seu costume, tenha especial atenção com o caimento do paletó sobre os ombros e com o tamanho do gavião da calça.

2. Use peças no comprimento certo

Muitos não sabem qual é o comprimento ideal para as peças do guarda-roupa. Em geral, recomenda-se que a calça não tenha de ser dobrada e não exiba as meias.

Na região dos punhos, o paletó deve ficar um dedo acima da camisa. Também é recomendado que ele fique na altura das mãos na região dos quadris.

3. Evite a ostentação

Você certamente tem um amigo que coleciona camisetas, bonés e jaquetas de marca, com logotipos grandes. Contudo, a necessidade de ostentar o valor do que você usa ofusca a sua personalidade e o seu trabalho. Evite!

4. Atualize seu costume

Você sabe qual é a diferença entre "terno" e "costume"? A Interno explica! O terno designa o trio paletó-calça-colete. Já o costume refere-se ao terno sem colete.

A cada estação, aparecem novas propostas para a roupa social. Modelagens, número de botões, cores, formatos de lapelas e cortes são componentes importantes para expressar o seu estilo. Portanto, é bem vindo que você dê uma repaginada em seu costume!

Os modelos slim fit, com calça e paletó ajustados ao corpo, afinam a silhueta, evidenciam o desenho de seu corpo sem exageros e dão um toque de elegância ao seu visual. Já o costume azul dá um toque jovial ao visual, combina com todos os tons de pele e o paletó pode ser usado com calças chino de tons caramelo.

5. Atenção aos sapatos!

É melhor que você tenha poucos e bons sapatos do que ter um guarda-roupa repleto de modelos disfuncionais. Os calçados sociais, como o derby, o brogue e o oxford ficam bonitos tanto com o terno, quanto com o costume ou com roupas mais despojadas.

Alguns ambientes mais descontraídos permitem o uso de tênis casuais brancos com roupas sociais. Fique atento para que eles estejam sempre bem limpos!

Já o tênis esportivo deve ficar reservado para a academia (ou para se exercitar ao ar livre!). Mesmo com peças casuais, ele empobrece o visual.

6. Compre menos e melhor

Ter um visual elegante pouco tem a ver com a conta bancária. Tudo depende de seu interesse pelo assunto. Você não precisa ir às compras todos os meses para ter um guarda-roupa funcional.

Procure investir na qualidade de suas peças para que você possa usá-las por mais tempo! Bons sapatos, camisas e costumes participam de combinações múltiplas, e não há tendência que substitua uma peça de roupa com bom caimento.

Se você tem de dificuldades para se produzir, observe como as pessoas que você admira se vestem. Não se trata de copiar, pois estilo não é algo que se copia. Na verdade, ele depende, principalmente, de um bom treinamento do olhar, e todos nós temos condições de aprender!

Gostou de nosso artigo? Ainda tem dúvidas sobre como se vestir bem? Envie suas dúvidas para contato@internoestilo.com.br e siga-nos no Instagram para receber ainda mais dicas!

Fotos: Clem Onojeghuo on Unsplash e Bram Naus on Unsplash