Flexibilização do dress code: quais são os benefícios e como incorporar em sua empresa!

Publicado em 27/11/2017

Tudo começou com as empresas de tecnologia em polos como o Silicon Valley e o San Pedro Valley. As imagens de escritórios coloridos, repletos de videogames de última geração, torres de Lego e até mesmo escorregadores encantam os novos profissionais e empreendedores, que almejam um ambiente de trabalho alinhado com seus propósitos. A flexibilização do escritório chegou até o dress code, e a revisão dos códigos de vestimenta tornou-se uma das maiores tendências do mundo corporativo.

Nós já contamos aqui no blog um pouquinho sobre a importância do código de vestimenta para que colaboradores entendam e assumam os valores de sua empresa, atuando também como agentes divulgadores de sua marca. Mas como tornar a flexibilização do dress code uma etapa de transição mais tranquila para todos, diminuindo desentendimentos? Acompanhe as nossas dicas!


Como a flexibilização do dress code se relaciona com a sua empresa?

O dress code é uma das etapas mais importantes da construção de uma marca. Portanto, para adotar um código de vestimenta mais despojado, é importante que seu empreendimento tenha relação com esses valores. A mesma regra se aplica no caso contrário: se a sua marca traz um estilo de vida leve, não dá para exigir que seus funcionários trabalhem de terno e gravata. Daí a importância de esclarecer como os valores de sua empresa refletem no guarda-roupa!

No Casual Day (data estabelecida por algumas empresas para que os funcionários possam apostar em um look mais casual) há ainda mais confusão, já que algumas pessoas, sem noções claras sobre o que é adequado para o ambiente de trabalho, escolhem peças um tanto informais demais, como as leggings, bermudas muito coloridas e transparências que revelam um pouco mais do que deveriam. Nós entendemos a dificuldade: a distinção entre um short de alfaiataria e um short jeans nem sempre é tão clara.

Flexibilização do dress code e qualidade no trabalho

Segundo a empresa de consultoria Great Place do Work (GPTW), os benefícios usufruídos pelas organizações, funcionários e sociedades são muito maiores quando os empregadores vão além das leis trabalhistas básicas, criando lugares excelentes para que todos possam trabalhar. Isso significa cultivar um ambiente diverso, onde pessoas de todas as partes do mundo possam sentir orgulho do que fazem e confiar em seus colegas e líderes.

Nas pesquisas realizadas pela GPTW, os colaboradores afirmaram gostar de empresas que consideram a receptividade, descontração e diversidade. Daí a importância de considerar um código de vestimenta mais flexível, que permita, inclusive, o uso de hijabs, turbantes e túnicas elegantes. Ter diretrizes claras até mesmo para um código de vestimenta informal traz impactos positivos para a autonomia dos colaboradores e a produtividade das equipes, como mostra essa reportagem!


Como vencer as dificuldades de implementação do dress code informal?

Surpreendentemente, os empregadores relatam que o dress code informal é muito mais difícil de implementar que o formal. Afinal, nesse último, regras bem definidas ajudam a direcionar a vestimenta dos funcionários, minimizando erros. Contudo, quando o colaborador ganha liberdade de escolha, é normal que ele se queixe por não saber exatamente o que usar.

Por isso, para que sua empresa construa e flexibilize um código de vestimenta, é essencial que ela conte com profissionais especializados em consultoria de imagem e estilo. Em parceria com o seu setor de recursos humanos, os consultores preparam palestras sobre o tema, acompanham seus funcionários e desenvolvem uma cartilha de dress code adaptada para as necessidades de sua marca. Afinal, mesmo que você se inspire no despojamento da Google, a informalidade em um país tropical é bem diferente do que é praticado por uma empresa de tecnologia na Califórnia, não é mesmo?


Política de transparência: a importância de conversar com o seu time

A flexibilização do dress code torna-se um processo muito mais fácil quando os limites são construídos em parceria com os colaboradores. Conversas horizontais, que convoquem a participação de suas equipes, ajudam a esclarecer os motivos para o estabelecimento de limites, as diretrizes de sua marca e o papel de cada um na divulgação dela. Mensagens em murais, newsletters e lembretes no grupo do WhatsApp podem auxiliar na transição do código de vestimenta!

Vale lembrar que a informalidade no ambiente de trabalho pede uma atenção especial do colaborador quanto à qualidade das peças. Se está liberado usar camiseta, então é preciso ter atenção com a estampa e com o estado dela. Furinhos, rasgos e desbotamentos ainda sugerem descaso. Também é necessário cuidar do comprimento e do caimento: mesmo nos escritórios mais descolados, é importante evitar peças curtas demais, muito justas ou decotadas, já que elas chamam mais atenção do que o trabalho oferecido. A mesma atenção deve se estender aos cuidados pessoais: como afirma a consultora Karla Giacomet, informal não significa desleixo!

E você, tem dúvidas sobre a flexibilização do dress code? Deseja estruturar um código de vestimenta ideal para as diretrizes de sua marca? Entre em contato com a Interno Estilo pelo nosso formulário de contato ou pelo e-mail contato@internoestilo.com.br!

Fonte: Raw Pictures on Unsplash